Início Contato Resenhas Parceiros

02 setembro 2013

No Desenvolver da Vida _ Capítulo 4 - Ana/Sofia

Esse capítulo saiu bem atrasado porque na semana passada eu não tive tempo de postar nada, como eu disse para meus alunos que a leitura e resenha desse conto seria parte da avaliação bimestral deles, vou postar mais dois capítulos até o fim dessa semana para compensar.

Ana
Não aguento mais escutar tanta baboseira junta, de onde o Miguel tirou que botânica tem haver com botas? Se ele tivesse lido o livro que a professora indicou desde o início do ano teria se dado conta que passou pelo ridículo, mas ao que parece a minha turma o acha muito engraçado.
Quando eu crescer vou ser professora também, mas não ficarei nesta vila, eu quero estudar no Rio de Janeiro, meu pai diz que se eu mantiver minhas boas notas ele vai me deixar ir.
Pelo menos me livrei do Pedro grudando chicletes em meu cabelo, aquele ignorante achava que minhocas são insetos, eu o ameacei que se continuasse a me importunar eu contaria para a professora que ele traz as minhocas para a sala de aula.
Ele é tão burro que caiu nessa, eu não teria coragem de entrega-lo e mesmo que tivesse a professora Sarah não o castigaria, ela é sempre doce e amável demais.
Enquanto meus colegas de turma correm feito selvagens na hora do recreio, eu fico no meu canto lendo um livro novo que minha tia me trouxe do Rio de Janeiro, achei meio estranho o nome do livro, Dudu e o professor Aspergillo, mas assim que comecei a ler me apaixonei. Já aprendei o que é um fungo, o que os fungos fazem e outras coisas. Pedi de natal o outro livro da mesma autora, li na internet que esse fala sobre bactérias.

Sofia
_ Mamãe isso não é justo! _ Minha mãe me obriga a passar uma tarde por semana com ela no hospital.
Não gosto de gente doente e a minha mãe ainda me obriga a tomar lição sobre cada caso que ela pega.
Acho incrível a quantidade de pessoas que aparecem com parasitas para ela tratar. Demorou um certo tempo até eu entender o que são essas coisas, mas de tanto mamãe falar eu entendi que não posso vê-los só de olhar com meus olhos normais.
Uma vez um dos amigos dela me levou em uma sala onde haviam vários microscópios, pelo menos foi assim que ele os chamou, esses aparelhos tem lentes de aumento e com eles podemos ver seres microscópios, foi assim que eu vi uma bactéria. A princípio só consegui ver um pontinho muito sem graça, mas depois notei que ela se mexia, na verdade ela mais parecia estar ensaiando para um concurso de dança de tanto que rebolava.
Ele me contou que existem muitos outros seres microscópicos, como protozoários, fungos e as bactérias, mas parei de ouvir depois disso porque Miguel tinha me mandado uma mensagem no celular.
Hoje mamãe está tratando de um menino que tem dor de barriga, essa até eu poderia ter desvendado o mistério, deve ter comido um monte de porcarias, mas mamãe fez um exame e disse que ele tem giardíase.
Eu pediria para ela falar em português, mas como sempre ela só fala a língua da ciência.
_ Ele tem no organismo dele a giárdia, um protozoário minha filha. Muito provável esse rapazinho não lavou bem os alimentos que comia nem as mãos. _ Ela fez cara de desgosto.

Para a minha sorte, Miguel e Pedro apareceram no hospital e convenceram a minha mãe de que precisavam da minha ajuda para estudar ciências, mamãe nem piscou antes de me liberar para ajudar os meninos, mas é mais provável que eles me ajudem, nunca consegui ajuda-los a estudar.

Comente com o Facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguir por e-mail

© Letras da Nana - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Mariana Teixeira.
Tecnologia do Blogger.