Início Contato Resenhas Parceiros

10 novembro 2013

Reencontros _ 1. Melhores amigas – Só que não



Olá!
Gente... Eu sei que os posts desse conto estão pequeninos, mas deixe eu explicar rs
É que a história ainda não está concluída e apesar de eu chamar de conto é um pouco grandinha.
No meu arquivo do word já estou com 15 páginas, mas ainda falta bastante coisa para acontecer. Para não ficar cansativo para vocês lerem eu estou postando em capítulos curtinhos, mas se preferirem eu posso começar a postar em partes maiores.

Obrigada por lerem e espero que curtam o primeiro capítulo :)

____________________________________________________


 1. Melhores amigas – Só que não

Ela tinha esquecido como o calor do Rio de Janeiro podia ser insuportável. Dentro do carro, o ar condicionado a mantinha refém.

Praguejou por a prima ter escolhido se casar no verão de janeiro, mas ela não esperaria algo diferente vindo de Diana.

Gargalhadas altas fizeram com que o estômago de Emma se revirasse, mesmo estando dentro do carro, ela conseguia ouvir o escândalo dos amigos que estavam atrás do muro.


Um detalhe sutil, porém importante sobre Emma.
Ela tinha verdadeiro pavor a exageros.


 Quando notou outro veículo parando próximo ao portão, Emma se deu por vencida e desligou o ar condicionado do carro. Não teria mais tempo para correr.

_ Não acredito que é mesmo você! _ Milena mal esperou Emma sair do carro. _ Eu duvidei que fosse mesmo vir hoje. _ Milena disse segurando suas mãos.
_ Eu disse que vinha. _ Emma sorriu forçadamente. _ Sabe que não sou adepta a mentiras.
_ Mas é adepta a escapar de nossos encontros. _ Milena deu uma piscadela. _ Senti sua falta, bandida. Não pode me abandonar desse jeito.
_ Jura?_ Emma pensou com sarcasmo, mas em seu rosto manteve o sorriso dócil.
_ Também senti sua falta, maluquinha. _ Disse e não estava mentindo, mas sabia que também não se importaria em continuar sentindo falta da amiga, se isso significasse que podia faltar a aquele compromisso.

_ Você está linda, acho que os ares do sul lhe fizeram muito bem. Se não fosse sua melhor amiga, talvez nem a tivesse reconhecido. _ Milena se afastou um pouco dela e se pôs a olhá-la de cima a baixo. Emma se sentiu bastante desconfortável, principalmente com o termo “melhor amiga.”
_ E pelo visto. _ Emma se permitiu um largo sorriso. _ Você continua exagerada.

_ Ah, por favor, Emma! _ Você parece pelo menos uns 10 quilos mais magra, é impossível de não notar tal coisa, não acha?

A bem da verdade, Emma sabia que era impossível não notar esse grande detalhe, mas julgava que a amiga podia ser mais discreta em seus comentários. _ Com quem eu acho que estou falando?_ Pensou. Descrição não era bem uma característica de Milena. _ Milena tem razão. _ Disse outra pessoa que saiu do carro.. _ Você está mesmo diferente. _ Era Artur, o namorado de Milena.

Depois de mais um momento de cumprimentos, o trio resolveu que era hora de tocar a campainha . Afinal, o churrasco e a cerveja não estavam lhes esperando ali no meio da rua.

Emma praguejou bastante contra o facebook, não queria que ninguém soubesse que estava na cidade, já seria difícil encontrar com alguns membros de sua família, não queria encontrar com os amigos do passado que lhe trariam tantas lembras que gostaria de esquecer, mas como sempre, alguém explanou no face que ela estaria no casamento de Diana e em menos de 24 horas ela recebeu tantos convites para rever antigos amigos que se viu obrigada a aceitar pelo menos alguns deles.

O portão se abriu e Emma foi tragada por um mundo de lembranças...

Capítulo anterior                                                                                                      Próximo capítulo   

Comente com o Facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguir por e-mail

© Letras da Nana - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Mariana Teixeira.
Tecnologia do Blogger.